CRF-PA | Com novo edital do Mais Médicos, governo espera alcançar 4,2 mil municípios
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
4759
post-template-default,single,single-post,postid-4759,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,bridge-child,wpb-js-composer js-comp-ver-6.10.0,vc_responsive
 

Com novo edital do Mais Médicos, governo espera alcançar 4,2 mil municípios

Com novo edital do Mais Médicos, governo espera alcançar 4,2 mil municípios

O governo espera que o programa Mais Médicos alcance 4.209 municípios, de um total de 5.570 no país, com a nova seleção de profissionais para o programa, feita a partir de hoje. O novo edital abrange 1.500 municípios, dos quais 424 ainda não participam do programa, que prevê a contratação de profissionais para atendimento básico à saúde, sobretudo em áreas distantes dos grandes centros.

O novo edital do Mais Médicos foi apresentado pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, à presidente Dilma Rousseff durante reunião no Palácio do Planalto, na quarta-feira. Dilma, que monitora de perto o programa, aprovou o novo formato de seleção e participação dos profissionais e externou sua preocupação para que, mesmo com ajustes, o Mais Médicos mantenha o caráter “republicano” e a “coerência”, em aspectos como critérios para priorização de municípios beneficiados – desde o início do programa avaliados com base no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

A intenção é evitar discussões de caráter partidário na execução do programa, reconhecido pelo próprio governo como “polêmico”. Em caso de recusa à adesão ao programa, o governo federal busca respeitar a autonomia federativa de Estados e municípios e reavaliar necessidades de cada região.

O edital anunciado pelo Ministério da Saúde ontem incorpora o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab), de estímulo ao ingresso de profissionais (médicos, enfermeiros e dentistas) na Estratégia de Saúde da Família em localidades de difícil acesso.

A intenção é incentivar a permanência nos municípios dos profissionais do Provab, de um ano de duração, pelo período de dois ou três anos por meio do Mais Médicos. “São aprimoramentos importantes, deixa de ter dois programas. Isso vai trazer ampliação de oferta e um processo de gestão mais simplificado”, disse Chioro.

A estimativa de custos e de profissionais contratados com a nova etapa do programa será feita pelo ministério em fevereiro.

Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário

Deixe um comentário