O que é o Coronavírus? — CRF-PA
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
14014
post-template-default,single,single-post,postid-14014,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive
 

O que é o Coronavírus?

O que é o Coronavírus?

Os CoronaVírus (CoV) são uma grande família viral e causam infecções respiratórias no trato respiratório superior. Os CoronaVírus receberam esse nome por causa de suas espículas em sua superfície que lembram uma coroa.
Sua origem ainda é desconhecida, cientistas estão analisando a árvore genética da família do vírus para identificá-la e determinar sua fonte. Os CoronaVírus podem circular tanto entre pessoas como animais como camelos e morcegos.

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Coronavírus identificado, é uma nova cepa dos vírus que foi notificada em humanos pela primeira vez em Wuhan, província Hubei, na China. As investigações sobre a transmissão ainda estão em andamento, mas a contaminação por contato (entre pessoas) ocorre de maneira veloz.

Ainda de acordo com a Fiocruz, não está claro com que facilidade ocorre a transmissão do vírus, o que se sabe é que costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo como toque ou aperto de mão, além de contato com objeto ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

O vírus pode ser transmitido entre 2 a 14 dias mesmo que a pessoa não manifeste os sintomas, portanto, é importante adotar medidas como lavar as mãos com frequência e não compartilhar objetos de uso pessoal. Os sintomas da doença são principalmente respiratórios e, de acordo com o Ministério da Saúde, semelhantes a um resfriado, podendo causar infecção no trato respiratório, febre, tosse e dificuldade para respirar.

O seu diagnóstico é feito a partir da coleta de amostras respiratórias de pacientes considerados suspeitos, e os testes são realizados com técnicas de biologia molécula. Seu tratamento é feito com base nos sintomas de cada paciente, os grupos de risco da doença são idosos e crianças muito novas.

No Brasil, o Ministério da Saúde adotou ações de monitoramento e aprimoramento da capacidade de atuação do país diante das ocorrências na China. Entre as ações, estão medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS); a notificação da área de portos, aeroportos, fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); a notificação da área de Vigilância Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); e a notificação às Secretarias de Saúde dos Estados e Municípios, demais Secretarias do Ministério da Saúde e demais órgãos federais com base em dados oficiais, evitando medidas restritivas e desproporcionais em relação aos riscos para a saúde e trânsito de pessoas, bens e mercadorias.

Os profissionais da saúde devem manter medidas de precaução padrão como o uso de máscaras cirúrgicas, luvas, aventais não estéreis e óculos de proteção e caso realizem procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias, devem utilizar máscara N95.

Fontes: https://portal.fiocruz.br/noticia/fiocruz-acompanha-situacao-do-novo-coronavirus-no-brasil

https://crfrs.org.br/noticias/orientacoes-para-farmaceuticos-sobre-coronavirus

http://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46230-ministerio-da-saude-atualiza-situacao-para-os-estados

Nenhum comentário

Deixe um comentário