CRF-PA | Farmácias tchecas começam a vender cannabis para fins terapêuticos
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
4922
post-template-default,single,single-post,postid-4922,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,bridge-child,wpb-js-composer js-comp-ver-6.10.0,vc_responsive
 

Farmácias tchecas começam a vender cannabis para fins terapêuticos

Farmácias tchecas começam a vender cannabis para fins terapêuticos

As farmácias tchecas começaram a vender cannabis sob prescrição médica e para fins terapêuticos, informou nesta quarta-feira a imprensa local. Cada pessoa poderá adquirir até 30 gramas por mês. O primeiro estabelecimento a colocar a substância a venda está localizado na cidade de Uherske Hradiste, no leste do país. A cannabis está sendo comercializada a 11 euros por grama (cerca de R$ 35). A farmácia oferece flores secas de cannabis, contendo de 6% a 12% de canabinóides, que possui propriedades analgésicas e sedativas. O medicamento deve ser inalado ou aplicado em gorduras e manteigas. O fumo não é aconselhável. Em dezembro de 2012, a República Tcheca se tornou o primeiro país do antigo bloco comunista a aprovar o uso terapêutico da erva para combater dores crônicas, magreza extrema (desencadeada pelo avanço de algumas doenças) e polineuropatias em pacientes com AIDS. Os especialistas destacaram os benefícios da substância como paliativo para pacientes com tumores cancerígenos. Já a função de calmante atua contra as dores neuropáticas ou aquelas que são provocadas pela esclerose múltipla.

Embora a lei permita a venda de cannabis desde o dia 1º de abril de 2013, atrasos na criação de um registro médico com os produtos liberados impediam até agora a comercialização da substância. Outro problema que explica a demora na aplicação da norma foi o fato dos seguros médicos não cobrirem, até o momento, remédios feitos a partir de cannabis, o que não ocorre com medicamentos contra a dor feitos a base de ópio. Até abril, os fabricantes tchecos não podiam cultivar a planta, o que agora é feito sempre sob severo controle das autoridades. A produção independente pretende evitar os altos preços da importação da erva de países como a Holanda. 

Fonte: R7 Saúde

Nenhum comentário

Deixe um comentário