Em Marabá, farmácias deverão implantar descartômetro — CRF-PA
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
19387
post-template-default,single,single-post,postid-19387,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

Em Marabá, farmácias deverão implantar descartômetro

No último dia 09.11 foi sancionada pelo prefeito de Marabá, Sebastião Miranda Filho, a lei que determina a obrigatoriedade das farmácias privadas localizadas no município em implementar postos de coleta para o descarte correto de medicamentos. A lei entra em vigor a partir do dia 10 de janeiro de 2021.

A partir de então, as farmácias serão obrigadas a receber remédios vencidos ou em desuso. O descarte incorreto de medicamentos é prejudicial não só para os pacientes mas para rios e córregos, contaminando a água e apresentando riscos à saúde da população. Os estabelecimentos que não cumprirem a lei estão sujeitos a punições estabelecidas por ela.

A lei foi incentivada e apoiada pelo projeto Farmacêutico Pai D’Égua do Conselho Regional de Farmácia do Pará (CRF/PA), que foi pioneiro no debate acerca do descarte correto de medicamentos. Agora Marabá é a quinta cidade do Pará com lei de descarte correto de medicamentos, junto com ela estão Belém, Santarém, Oriximiná e Redenção.

Nenhum comentário

Deixe um comentário