CRF/PA protocola denúncia contra EaD no Curso de Farmácia da Universidade da Amazônia — CRF-PA
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
869
post-template-default,single,single-post,postid-869,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

CRF/PA protocola denúncia contra EaD no Curso de Farmácia da Universidade da Amazônia

Em mais uma providência concreta contra a implantação da Educação a Distância na área da saúde, o Conselho Regional de Farmácia do Pará protocolou no dia 01º.03, no Ministério Público Federal (MPF), denúncia contra a Universidade da Amazônia (UNAMA). Em ofício encaminhado, o CRF/PA solicita a suspensão do curso de Farmácia da IES, considerando as inconformidades às diretrizes estabelecidas pelos Art. 2º, 4º e  5º, § 1º Dec. Lei 957/2017 e Resolução 642 do Conselho Federal de Farmácia.

O documento foi protocolado junto à instância superior após ausência de resposta por parte da IES diante de convocação via ofício para reunião de esclarecimentos junto ao CRF/PA, que seria realizada no último dia 19.02. Bem como a omissão a Ofício enviado no último dia 20.02, solicitando informações dentro prazo de 5 dias úteis – também sem resposta por parte da Universidade.

Em luta silenciosa e concreta contra o EaD, o CRF/PA permanece diligente ao assegurar a qualidade de formação dos profissionais farmacêuticos em nível regional e nacional. Para o presidente do CRF/PA, Dr. Daniel Jackson Costa, a implantação de tal modalidade de ensino na área de Saúde representa um risco à sociedade. “Os cursos dessa área têm peculiaridades e buscam fomentar competências que exigem a formação presencial. A saúde da população seria a principal prejudicada com a implantação do EaD. E é nosso dever para com a sociedade oferecer qualidade, além de defender o exercício da profissão farmacêutica de maneira correta”, reitera Dr. Daniel Jackson.

Reforçamos o posicionamento contrário aos avanços impostos de forma irresponsável e reiteramos que a qualidade na educação e formação de profissionais da saúde é indispensável para um serviço de qualidade prestado à sociedade.

Clique aqui para acessar o protocolo na íntegra!

Nenhum comentário

Deixe um comentário