CRF-PA | Uso de medicamento experimental para ebola é ético, sustenta OMS
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
5251
post-template-default,single,single-post,postid-5251,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,bridge-child,wpb-js-composer js-comp-ver-6.10.0,vc_responsive
 

Uso de medicamento experimental para ebola é ético, sustenta OMS

Uso de medicamento experimental para ebola é ético, sustenta OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou nesta terça-feira ser ético utilizar medicamentos e vacinas não testadas para tratar o surto de ebola na África ocidental sempre que se cumpram determinadas condições.


A agência de saúde da ONU emitiu comunicado em meio a um debate mundial sobre a ética médica em torno do surto de ebola, classificado como emergência sanitária internacional. Até o momento, a OMS apontou 1.013 pessoas mortas por causa do ebola e foram registrados 1.848 casos suspeitos ou confirmados. O vírus foi detectado na Guiné em março e se estendeu a Serra Leoa, Libéria e, possivelmente, Nigéria.

Dois americanos e um padre espanhol receberam o tratamento experimental contra ebola. A imprensa internacional reportou que estava a caminho da Libéria medicamentos experimentais para tratamento de dois médicos. A imensa maioria dos pacientes são africanos.

Fonte: Portal Valor Econômico

 

Nenhum comentário

Deixe um comentário