Saúde Mental e a Pandemia do Novo Coronavírus — CRF-PA
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
16171
post-template-default,single,single-post,postid-16171,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive
 

Saúde Mental e a Pandemia do Novo Coronavírus

Saúde Mental e a Pandemia do Novo Coronavírus

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), distúrbios mentais compreendem uma vasta gama de problemas, com diferentes sintomas. No entanto, normalmente são caracterizados por uma combinação de pensamentos, emoções, comportamentos e relacionamentos anormais com outros, os mais conhecidos entre a população são: esquizofrenia, depressão, deficiência intelectual e distúrbios por abuso de drogas.  A maior parte desses distúrbios possui tratamento. 

Os fatores determinantes para a saúde ou transtornos mentais não incluem somente atributos individuais como a capacidade de administrar pensamentos, emoções, comportamentos e interações com outras pessoas, mas também fatores sociais, culturais, econômicos, políticos e ambientais.

Em 2020, o mundo se viu surpreendido pela pandemia do novo coronavírus, o cenário do isolamento social assustou grande parte da população, de uma hora para outra a vida virou de cabeça para baixo. O comércio fechou, a indústria parou, as escolas cancelaram suas aulas por tempo indeterminado, a mobilidade se restringiu e o trabalho remoto foi adotado por muitas empresas. O medo de sair às ruas e contrair o vírus assim como o de perder entes queridos tornou-se uma rotina entre todos.

De acordo com uma pesquisa do Laboratório de Neuropsicologia Cognitiva e Esportiva (laNCE) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) em parceria com o Dr. Matthew Stults-Kolmaine do Yale New Haven Hospital, nos Estados Unidos, mostrou que número de casos de ansiedade, estresse e depressão aumentaram. A pesquisa ouviu 1460 pessoas de 23 estados brasileiros. 

Os resultados são preocupantes, os números de ocorrência de ansiedade e estresse aumentaram 80% no auge da pandemia e os casos de depressão quase duplicaram. A manifestação de estresse agudo foi de 6,9% para 9,7%, depressão de 4,2% para 8,0% e ansiedade subiu de 8,7% para 14,9%.

O Ministério da Saúde criou um canal para teleconsulta psicológica para os profissionais da linha de frente assim no TELEPSI pelo número 0800 644 6543, como o Centro de Valorização da Vida sempre disponibiliza seus serviços de apoio emocional e prevenção ao suicídio através do número 188 e de seu portal https://www.cvv.org.br/ .Se você conhece alguém ou está em sofrimento psíquico não deixe de buscar ajuda!

Nenhum comentário

Deixe um comentário