O papel do farmacêutico e da farmácia diante do colapso do sistema de saúde — CRF-PA
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
15036
post-template-default,single,single-post,postid-15036,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

O papel do farmacêutico e da farmácia diante do colapso do sistema de saúde

Farmacêuticos na linha de frente do combate à pandemia do coronavírus e o colapso do sistema de saúde

 

A pandemia do novo coronavírus chama atenção não só por sua rápida proliferação e altas taxas de letalidade, nos deparamos também com a deficiência da rede de atendimento básico. A junção desses três problemas ocasiona o colapso das redes hospitalares, que não possuem estruturas para atender todos os casos de Covid-19 e outras doenças recorrentes. O maior problema no colapso do sistema de saúde é a falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes em estado mais crítico.

Só em Belém, em abril, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que contava com 125 leitos de UTI, todos ocupados com casos de Covid-19. O colapso do sistema de saúde já é uma realidade em todo os estado do Pará, não só em Belém, cidade do estado com maior número de casos. E o farmacêutico e as farmácias podem ser aliados da população diante de tal situação.

 

A importância do farmacêutico e da farmácia diante do colapso do sistema de saúde

 

O farmacêutico é um dos profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate à pandemia e o profissional da saúde de mais fácil acesso à população. O aumento da procura por farmácias nesse momento é significativo, além de representar uma possibilidade de acesso rápido aos cuidados da saúde. Os pacientes não buscam apenas produtos como medicamentos, álcool em gel, máscaras e luvas, procuram por orientação em relação à prevenção e até sintomas relacionados ao coronavírus.

O farmacêutico pode avaliar os medicamentos que o paciente está tomando e suas possíveis interações, orientar qual a melhor forma de uso, ouvir o paciente quanto à sua melhora clínica e até fazer contato com o médico para encaminhar e discutir possíveis tratamentos.

Além da consulta, o farmacêutico atua em diferentes áreas, a mais nova, na realização dos testes rápidos de coronavírus em farmácias, na pesquisa e desenvolvimento da medicação para a Covid-19 e até na educação em saúde, orientando a população sobre as práticas que devem ser adotadas.

No panorama atual do colapso do sistema, é indicado que os pacientes que apresentem sintomas leves fiquem em casa e utilizem medicações orientadas pelo profissional farmacêutico, isentas de prescrição médica. O farmacêutico é o profissional especialista em medicamentos, ele entende sua formulação e ação e pode atender pacientes que não possuem recomendação de ir aos hospitais, auxiliando diretamente não só no combate à Covid-19, mas também no desafogamento do sistema de saúde.

Nenhum comentário

Deixe um comentário