CRF-PA | CFF publica resolução que dispõe sobre as atribuições do farmacêutico na homeopatia
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
5000
post-template-default,single,single-post,postid-5000,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,bridge-child,wpb-js-composer js-comp-ver-6.10.0,vc_responsive
 

CFF publica resolução que dispõe sobre as atribuições do farmacêutico na homeopatia

CFF publica resolução que dispõe sobre as atribuições do farmacêutico na homeopatia

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) publicou, no dia 13 de outubro, no Diário Oficial da União (DOU), o texto da Resolução de nº 601, que dispõe sobre as atribuições do farmacêutico no âmbito da homeopatia. De acordo com o texto da resolução são atribuições PRIVATIVAS do farmacêutico homeopata: o assessoramento e a responsabilidade técnica na indústria farmacêutica, nas farmácias comunitária e magistral, no serviço público e privado, onde são desenvolvidas atividades relacionadas à homeopatia; a manipulação e a dispensação de medicamentos homeopáticos e a elaboração de laudos técnicos e a realização de perícias técnico-legais relacionados a estabelecimentos, serviços e produtos homeopáticos.

Para o Conselheiro Federal pelo Estado de São Paulo e relator do texto (no Plenário do CFF), Marcelo Polacow, a Resolução é importante porque define a atuação do farmacêutico na homeopatia. “O texto traz responsabilidades privativas e não privativas do farmacêutico e estabelece o dever do farmacêutico homeopata desde a formulação até a dispensação do medicamento e o devido acompanhamento do paciente.”, comenta Polacow.

O texto também especifica as atribuições do farmacêutico homeopata, não privativas ou exclusivas. Entre elas: 
– participar do desenvolvimento de sistemas de informação, farmacovigilância, estudos de utilização e elaboração de bancos de dados de medicamentos homeopáticos, insumos, órgãos e tecidos animais, animais, matérias primas, plantas medicinais e outros produtos, utilizados na terapêutica homeopática. 
– supervisionar e elaborar normas e procedimentos relativos à recepção, estocagem, guarda, conservação e controle dos estoques de insumos farmacêuticos, insumos ativos homeopáticos e dos medicamentos homeopáticos, em obediência aos preceitos das Boas Práticas de Armazenamento.

Para o presidente do CFF, Walter Jorge João, a resolução dispõe sobre uma ciência afinada com as práticas mais modernas de saúde. “O farmacêutico tem de estar antenado com estas práticas para poder levar os melhores serviços à população. Esse é o nosso dever”, completa.

Fonte: CFF

 

 

Nenhum comentário

Deixe um comentário