Hanseníase é tema da "Entrevista Farmacêutica" — CRF-PA
Acesse os serviços online em qulaquer lugar
Conselho regional de farmácia do Estado do Pará
3406
post-template-default,single,single-post,postid-3406,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive
 

Hanseníase é tema da “Entrevista Farmacêutica”

Hanseníase é tema da “Entrevista Farmacêutica”

Doença antiga (no século 6 a.C, já se falava dela), crônica e infectocontagiosa, a hanseníase tem como principal agente causador o Mycobacterium leprae (M. Leprae). Esse bacilo alastrou-se pelo mundo, partindo possivelmente do Oriente, de onde foi levado adiante por navegadores, como os fenícios, e por tribos nômades. Por milênios, a enfermidade foi cercada de preconceitos e desinformações que, ainda hoje, perduram, em lugares mais distantes e desassistidos. Conhecida como lepra e mal de Lázaro, a sua transmissão era atribuída ao pecado, à impureza. Talvez, por ser confundida com doenças venéreas.

Uma pergunta que não sai da cabeça de muita gente: por que tantos países, como o Brasil, não conseguem vencer um problema de saúde tão antigo? Aqui, são registrados, a cada ano, 30 mil novos casos dessa doença que atinge peles e nervos periféricos. Embora tenha cura, a hanseníase pode provocar severas incapacidades físicas, se o diagnóstico for tardio ou se o tratamento não for devidamente adequado.

Nesta quarta-feira (15.02.17), a “Entrevista Farmacêutica” terá por tema a hanseníase. Para falar sobre o assunto, convidamos o DR. CARLOS AUGUSTO FELILPE DE SOUSA. Farmacêutico-bioquímico graduado pela UNIP (Universidade Paulista), ele tem especialização em Análises Clínicas e Toxicológicas e em Educação em Saúde. Há 22 anos, atua na supervisão dos exames laboratoriais da hanseníase no LACEN-DF (Laboratório Central), pertencente à Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

DR. CARLOS AUGUSTO falará sobre a hanseníase, com destaque para os sintomas, transmissão, prevenção, tratamento (e o abandono do tratamento), diagnóstico e a relação entre a doença e a pobreza.

A “Entrevista Farmacêutica” vai ao ar, a partir das 15h30, pela “Rádio Nacional da Amazônia” (Ondas Curtas 11.780 KHz e 6.180KHz), emissora da EBC (Empresa Brasil de Comunicação). Esta entrevista será editada e veiculada, também, por uma rede formada por 2.200 emissoras de rádio localizadas, em todo o Brasil e, também, nos Estados Unidos (Flórida e Connecticut), Argentina, Uruguai, Paraguai e Guiana. A rede é liderada pela “Agência Radioweb”.

A “Entrevista Farmacêutica” é um esforço conjunto do CFF e da “Rádio Nacional da Amazônia”/EBC e tem o objetivo de levar à população informações em saúde, com um sentido de utilidade pública. É idealizada e produzida pelo jornalista Aloísio Brandão, assessor de imprensa do CFF, e apresentada pela jornalista Artemisa Azevedo, da EBC.

CLIQUE AQUI E OUÇA A “ENTREVISTA FARMACÊUTICA” AO VIVO
. Assim, você acessará a página da EBC. Em seguida, clique em “ouvir”.

Para ter acesso às entrevistas gravadas, entre na página do CFF (www.cff.org.br) e acesse o link para a “Entrevista Farmacêutica”.

Fonte: CFF

Nenhum comentário

Deixe um comentário